Dicotomia - Dr. Alael - Aditek

Dicotomia

Dicotomia, você já ouviu falar?

Além de estudar diariamente a ciência da ortodontia, tenho muito interesse pelo estudo e observação do ser humano. Portanto, como ortodontista, o conhecimento do comportamento de meus pacientes me tornam um terapeuta cada dias mais sensível e preocupado, atento ao menor indício de alteração de comportamento. Isso me auxilia de forma eficaz no momento de propor uma terapia, principalmente àquelas com abordagens ortognáticas e na apresentação dos honorários.

Como professor, fico atento às respostas do aluno, me colocando no lugar dele no momento que ensino algo que vá incrementar sua rotina, pensando em como isso poderá fazer esse profissional crescer. Além disso, como pessoa, tento ser o melhor exemplo para minha família. No entanto, essa reflexão inicial, mostra, de forma clara, como o cérebro humano tende a separar em compartimentos nossos pensamentos e atitudes e, de forma heroica, tento ser a mesma coisa em todos os campos, mesmo sabendo que nem sempre tenho sucesso.

Dicotomia significa divisão de um conceito cujas partes, geralmente são opostas, classificação cujas divisões possuem dois termos…

É isso que observo na Ortodontia atual, no âmbito clínico, acadêmico e científico.

Por exemplo, em nossos consultórios cada vez mais recebemos pacientes com o plano de tratamento fechado, definido: “vim aqui para me tratar com alinhador e se não for assim, não aceito o tratamento”, claramente influenciado pelo marketing agressivo que as empresas players de mercado vem fazendo em todas as mídias, em todos os black mirrors.

Não estou aqui para criticar as empresas, muito pelo contrário, sou fã de todas as que se sobressaem pelos seus méritos, investimentos e pesquisas. Eu, dono ou acionista de uma, faria a mesma coisa já que, como diz a frase não existe almoço grátis, erroneamente atribuída ao prêmio Nobel de economia Milton Friedman, as empresas precisam de lucro.

O que não concordo e critico fortemente é a influência que um novo personagem de marketing autodenominado blogueiro ou blogueira tem sobre os nossos clientes. A blogueira, ou melhor, a influenciadora digital, é uma pessoa sem o menor conhecimento do assunto, que, para benefício próprio (tratamento sem custos) promete ao colega ortodontista uma maior exposição de seu produto (aparelho).

Com isso o colega ortodontista, que estudou a vida toda, fez especialização, mestrado, doutorado, investiu horas de sua vida e uma quantidade significativa de dinheiro, tem sua opinião técnica (entenda-se diagnóstico e planejamento) subjugada, por escolha dele, pela opinião da digital influencer a qual, muitas vezes, nem tem indicação de terapia.

 

Não dá, é o rabo abanando o cachorro.

 

Por favor, não me entendam de uma forma errada. Uso as mídias sociais para, de forma ética e de acordo com as diretrizes dos Conselhos Regionais de Odontologiaapresentar meu consultório e o curso que coordeno.

Não critico o paciente que busca tratamentos mais modernos, estéticos e mais rápidos. É que muitas vezes, esse mesmo paciente, não é candidato ao tipo de tratamento que foi pré- escolhido por ele.

Sei também que estamos na era do consumidor, como defendem os autores Ackerman e Burris (2018), mas não podemos ser antiéticos em não informar o diagnóstico e planejamento completo do caso do paciente, fazendo com que a decisão terapêutica seja realizada em comum acordo, entre o paciente e o profissional, expondo, de forma clara, os objetivos a serem atingidos e as limitações que cada escolha terapêutica terá.

De acordo com a sugestão de minuta de Contrato de Prestação de Serviços Odontológicos feita pelo CROSP (acesse em: http://www.crosp.org.br/download/ver/11-Padres-de-Documentos.html), devemos apresentar 3 opções de possibilidades terapêuticas listando, de forma clara, os propósitos, os riscos e os custos de cada possibilidade. Fazemos isso para todos os pacientes?

Não somos vendedores de aparelhos, somos terapeutas.

Conhecemos o que cada técnica, cada filosofia, cada prescrição, cada tipo de aparelho tem de vantagens e desvantagens, efeitos desejados e indesejados, bem como seus efeitos colaterais e riscos. Não devemos alugar Scanners e fazer o dia do escaneamento antes de realizar a consulta odontológica, antes de verificar se o paciente tem cáries, problemas periodontais ou necessidade de exodontia de terceiros molares.

Trabalho há mais de 15 anos com odontologia digital e há mais de 10 com alinhadores ortodônticos. Sou um aficionado pelos fluxos digitais que estão à disposição atualmente. Da mesma forma sou aficionado pelos aparelhos autoligados passivos e suas respostas transversais e da forma com a qual o aparelho ligado pode ser utilizado no controle e expressão da terceira ordem.

Acho que sou aficionado em Ortodontia e não só em aparelho.

 

Preencha e baixe GRATUITAMENTE um Guia Técnico do EasyClip+


Devemos treinar nossos cérebros a não trabalharem com a forte tendência a dicotomia sobre nossas escolhas terapêuticas. Essa tendência direciona uma escolha em detrimento da outra.

Não podemos agir assim.

Estudando de forma mais profunda e filosófica a dicotomia, encontramos lá no rodapé do artigo, a classificação de falsa dicotomia. Ela é a situação com dois pontos de vista alternativos, que são colocados como se fossem as únicas opções, quando na realidade podem existir outras opções que não foram levadas em consideração, ou as duas podem ser escolhidas juntas. Vamos incorporar os conhecimentos, técnicas, aparelhos e experiências a cada dia de nossos consultórios e de nossas vidas profissionais.

Assim seremos inteiros e não apenas uma metade.


Bibliografia

Ackerman, M. and Burris, B. (2018). The way it was, the way it ought to be, the way it is, and the way it will be. American Journal of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics, 153(2), pp.165-166.

Amgcapital.com.br. (2019). Afinal, o que quer dizer a frase “não existe almoço grátis”? – AMG Capital. [online] Available at: https://www.amgcapital.com.br/afinal-o-que-quer-dizer-a-frase-nao-existe-almoco-gratis/ [Accessed 11 Jun. 2019].

Crosp.org.br. (2019). CROSP. [online] Available at: http://www.crosp.org.br/camara_tecnica/detalhe/53-m%C3%ADdias-sociais-e-digitais-na-odontologia [Accessed 11 Jun. 2019].

Dicio. (2019). Dicotomia. [online] Available at: https://www.dicio.com.br/dicotomia/ [Accessed 11 Jun. 2019].

Pt.wikipedia.org. (2019). Black Mirror. [online] Available at: https://pt.wikipedia.org/wiki/Black_Mirror [Accessed 11 Jun. 2019].

Significados. (2019). Significado de Dicotomia. [online] Available at: https://www.significados.com.br/dicotomia/ [Accessed 11 Jun. 2019].

 

É O FIM DOS BRÁQUETES? 
Leia este post intrigante sobre o assunto!
Clique na imagem!

Banner É o fim dos Bráquetes?


Dr. Alael B. F. de Paiva Lino

Dr. Alael B. F. de Paiva Lino

• Especialista e Mestre em Ortodontia • Doutor em Ciências Odontológicas pela FOUSP • Coordenador do Programa de Residência em Ortodontia da SPO • Diretor Científico da SPO- Sociedade Paulista de Ortodontia

Comentários

Escreva sua resposta

Seu e-mail não será publicado.

*
*